sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Nossa papelaria e identidade visual

Toda a nossa papelaria e identidade visual foi feita por mim e pelo Raoní, a partir das duas estampas de tecido que compramos para fazer as passadeiras. Na verdade, eu era mais uma espécie de "diretora de arte", pois não entendo nada de Corel e o Raoní teve que fazer toda essa parte técnica sozinho. Resumindo, os nossos convites ficaram com um aspecto bem artesanal, personalizado e exatamente do jeito que a gente imaginava. O que eu mais gostei dos convites é que eles passavam uma boa idéia do que seria o nosso casamento. Os convidados já podiam esperar que seria algo fora do tradicional. Acho isso importante até mesmo para não frustrar algumas pessoas mais conservadoras, que poderiam chegar lá no dia e ficar meio desapontadas com o que encontrassem.

Nesse espaço branco do meio do convite eu escrevi os nomes dos convidados.


Parte interna:


Convites individuais: 


Programa que os convidados recebiam na entrada da casa de festa:


Tag das lembrancinhas:


Adesivos para quem colaborava com "a gravata". Eram dois tipos de adesivos: "$alvei a lua de mel" e "Já dei pro noivo".


Adesivo que pedimos pro casal de dançarinos usar para serem mais facilmente identificados pelos convidados: "Aceita dançar?"


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

As lembrancinhas

Desde de que eu vi pela primeira vez um casamento em que as lembrancinhas eram monóculos, eu me apaixonei por essa idéia. Acontece que, se nós encomendássemos eles já todos prontinhos, com tag e tudo mais, o preço final iria ficar mais alto. Então, lá fomos nós tentar achar um local que fizesse os monóculos simples para que nós mesmos pudéssemos personalizá-los.

O único lugar que nós achamos era, por uma ótima coincidência, aqui em Belo Horizonte. Escolhemos 4 fotos do nosso ensaio e mandamos fazer nossos monóculos na Alternativa Studio. Na época, eles estavam começando a oferecer monóculos que já vinham com adesivos com desenho de noivinha e noivinho. Se não me engano, eles oferecem 3 modelos de desenhos diferentes.

Os tags e lacinhos fomos nós mesmos que fizemos e colocamos.




Gostei do serviço da Alternativa Studio, apesar de eles terem atrasado uns 10 dias na entrega do serviço. Como fiz com alguma antecedência, não fomos prejudicados por esse atraso. Além disso, talvez eu não tivesse pedido para colocar os adesivos dos noivinhos, pois o acabamento não estava muito bom em alguns.

A outra lembrancinha foram cones de chocolate com castanha, feitos pela Anna Helena (31-86120785), também daqui de Belo Horizonte.


Fotos Dueto Fotografia. Por favor, não divulgar sem autorização.


As doçuras do nosso casamento

Esses post é sobre uma das coisas mais gostosas de todo casamento: os doces!!!

Os nossos cupcakes eram de massa de baunilha com gotas de chocolate, recheio de ganache de chocolate e cobertura de brigadeiro (colorido de amarelo) com enfeite de coração de chocolate (colorido de azul). A maioria dos cupcakes que já comi não era lá essas coisas, mas, gente, esses estavam MUITO gostosos. Só de lembrar me dá água na boca!



Brigadeiro de cookie. Hum, muito bom!


Brigadeiro de chocolate ao leite com confeito de confeti. Esse foi para alegrar a mesa!
 .

Todos os brigadeiros gourmet e cupcakes foram feitos pela Wanessa, das Coisas de Alice. Gostaria de aproveitar e agradecer mais uma vez à Wanessa pelo apoio que ela nos deu.

Tivemos também camafeu de nozes. Amo!!!


Doce de coco. Muito fofo esse!


Cereja...


Ouriço de pistache. Um dos mais gostosos!


Hóstia de chocolate.


Docinho de uva.


Cereja com mousse de chocolate.


Damasco.

Fotos Dueto Fotografia. Por favor, não divulgar sem autorização.


Além desses das fotos, tivemos também doce de amendoim com chocolate, ouriço de amêndoa e doce de limão. Todos feitos pela Dona Graça - (21) 2288-3700.
Quem estiver procurando o melhor custo x benefício em termos de doces, eu super recomendo a Dona Graça. Preço melhor do que o dela é difícil de achar e os doces estavam muito gostosos, só não são tão sofisticados como alguns que vemos por aí. Eu não teria feito outra escolha! Gostei principalmente dos de nozes, pistache, amêndoa e cereja.

A Dona Graça só tem dois problemas: ela é muito concorrida, portanto a encomenda tem que ser feita com bastante antecedência; e não conte com ela pra responder seus e-mails. Se quer falar com ela, telefone mesmo! Fora isso, ela é ótima. Conseguiu até um frete para levar os doces pra mim em Niterói.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Detalhes da nossa decoração

Vamos então a um dos temas preferidos das noivas: a decoração! Nós passamos mêses colecionando fotos inspiradoras do casamento dos outros para podermos, finalmente, colocar em prática no nosso casamento. Comigo não foi diferente e eu espero que vocês gostem do resultado, pois eu adorei!

Mesa redonda de 10 pessoas. Todas com toalhas marfins alugadas e passadeiras estampadas feitas pela minha mãe. Eram duas estampas, uma floral e outra listrada, que usamos também para toda a identidade visual do casamento. O tecidos das passadeiras eu comprei na loja Modulo 3, nas Rua Buenos Aires, no Centro do Rio de janeiro.


As mesas redondas tinham todas um abajur e vasinhos baixos com variações de flores amarelas. Abajures e vasinhos do cerimonial.


Na mesa da família foram colocados arranjos um pouco mais altos e com predominância de girassóis, minha flor favorita. As cadeiras usadas em todas as mesas eram da própria Casa da Amizade.


Detalhe dos guardanapos também feitos pela minha mãe. A estampa das nossas iniciais foram feitas pelo meu primo Marcelo. Eu e minha mãe passamos algumas boas horas, na semana anterior ao casamento, fazendo os lacinhos nos guardanapos.



No lado de fora do salão foram colocadas 2 mesas "bailarinas" com puffs, todas do cerimonial. Os bancos brancos já eram da Casa da Amizade e foram decorados com almofadas, também feitas pela minha mãe.






Para a mesa de doces, que ficou no meio do salão, foram usadas 2 mesas retangulares rústicas, uma ao lado da outra, formando um quadrado.


Os vasos altos de vidro, as bandejas e lanternas marroquinas eram do cerimonial. Os regadores (grandes e pequenos) e baldes de metal eu comprei no Mercado Central de Belo Horizonte. A torre de mdf para os cupcakes eu comprei, mas depois falo sobre isso, pois não indico o vendedor.


Passarinhos de cerâmica que comprei na loja Etna.


Noivinhos em forma de gatinhos que também comprei no Mercado Central de BH (R$10,00 o par!!!) e pedi para a minha amiga Sorayha repintar, pois o desenho e pintura originais não eram tão bonitinhos.


As lembrancinhas ficaram em um aparador rústico na entrada da casa de festa. Foi decorado com pontos de velas que também comprei no Mercado Central de BH, um rádio antigo de família e alguns livros da biblioteca do meu avô.




O local da cerimônia foi decorado com lanternas japonesas e possuia um aparador para ... nos aparar durante a cerimônia.



O aparador do cantinho de recados foi enfeitado com uma máquina de escrever da minha família e alguns porta-retratos com fotos dos casamentos dos nossos pais e avós, mas fiquei sem foto desse aparador por inteiro. Só tenho essa aí:

Fotos Dueto Fotografia. Por favor, não divulgar sem autorização.


Os aparadores e mesas foram todos alugados na Mobilli.

Para mais detalhes sobre os fornecedores, vá para a página do Checklist.

Bom, acho que isso é tudo!

A verdade é que nós acabamos optando por comprar ou fazer vários itens da decoração, pois a locação muitas vezes era o mesmo preço ou até mais cara do que o que gastaríamos para comprar. Eu fiquei chocada com o preço que as pessoas botam nos produtos só por saberem de que se trata de um casamento. Eu posso ser noiva, mas não estou jogando dinheiro pela janela! No final das contas, acho que nós conseguimos que a decoração ficasse de bom gosto e com a nossa cara, sem gastarmos rios de dinheiro.

Por isso é que eu sempre falo: seja qual for o seu orçamento, dá pra fazer um casamento bonito e com a personalidade dos noivos. O mais importante é ter criatividade, paciência e boa vontade para pesquisar MUITO e correr atrás das suas idéias. E olha que eu nem precisei pesquisar muito para chegar a essa conclusão...

Nossa cerimônia

Vou falar um pouquinho sobre a nossa cerimônia. O roteiro dos acontecimentos foi feito por mim e pelo Raoní, por isso nossa cerimônia foi exatamente do jeito que a gente queria e mais emocionante ainda do que imaginávamos!

Como não houve cortejo, nós mesmos convidamos pelo microfone os convidados a participarem da cerimônia.

A primeira pessoa a falar, depois da introdução feita pelo noivo, foi a minha grande amiga Ana Rita. Ela escreveu um texto LINDO que reproduzo no final do post.




Depois, minha mãe falou um pouco...


E também o pai do Raoní, pois queríamos um representante de cada família.


Convidamos nosso amigo Hugo, um dos padrinhos, para rezar um Pai-Nosso.


Depois eu fiz meus votos...


Raoní fez os dele...


Trocamos as alianças depois de cada voto...


Beijo e Fim.

Fotos Dueto Fotografia. Por favor, não divulgar sem autorização.





"Amo-te tanto, meu amor... não cante

O humano coração com mais verdade...

Amo-te como amigo e como amante

Numa sempre diversa realidade.



Raoni e Rebeca, Rebeca e Raoni.

Onde estavam por todo o tempo antes de se conhecerem, porque não moraram na mesma rua, não chutaram os mesmos castelos de areia, porque não brincaram juntos antes de se esbarrarem, definitivamente, na mureta de uma varanda de festa dos anos 60. (Erika viu tudo...) Quando eram só Rebeca e Pedro, Raoni e Maíra. Quando eram o próprio carinho de Eduardo e Leila, de José Antônio e Suely. Ali então soprados pelos ventos de Dom Bosco, Raoni de Rebeca, Rebeca de Raoni. Dom Bosco, fundador dos Salesianos e padroeiro dos Jovens, já sabia de toda a juventude que de vocês transbordaria quando essa história aí de ir para a escola virasse, quase treze anos atrás, ....amor....

Foi do Raoni, certa vez, que ouvi frase que repito aos quatro cantos: Amor, às vezes, é opção. Ia Rebeca dormindo para faculdade de Direito, que achava ter feito errado. Voltava, um pouco mais acordada para a faculdade de Letras, que acha ter feito Direito... Enquanto Raoni seguia co-ra-jo-so na medicina e no vestibular que não amarrava nem com a faixa preta do /Têkwondo/; nem se o Fusca de vocês falasse. Em cada escolha do Raoni havia Rebeca, em cada escolha da Rebeca havia Raoni. E, dessa, de que amor também é opção, saiu a opção mais linda que fizeram: a de enfrentarem, com o peso da história de vocês, a regra dos separa-não-volta, do casa-descasa, das relações superficiais, das superfícies rasas em tolerância, respeito e esperança.



Amo-te afim, de um calmo amor prestante

E te amo além, presente na saudade

Amo-te, enfim, com grande liberdade

Dentro da eternidade e a cada instante.



Rebeca e Raoni, a verdade é que vocês são um só há muito tempo. São vocês hoje, nesse exemplo edificante de vida trançada – essa história de cinema, digna de cada hora de filme que já viram juntos (e se não começaram a contar essas horas ainda, façam-no. Recorde) – são vocês, casal tão querido, que nos convidam a renovar – na data de hoje - os nossos mais caros e empoeirados votos de amor. E aqui, o mais sincero e insuficiente “Muito Obrigada” por terem aceitado nossa silenciosa participação – cada um ao seu tempo – nessa belíssima festa que é a vida de vocês.



Amo-te como um bicho, simplesmente

De um amor sem mistério e sem virtude

Com um desejo maciço e permanente.



Vai acabando o poema e penso no que desejar a vocês em nome de todos esses amigos... Desejaria trazer de volta as alegrias de sua infância, suas árvores de Natal, Papai Noel do Plaza Shopping... estrelas de pisca-pisca que os acompanham desde os cabelos mais longos do Raoni e mais curtos da Rebeca ... Trazê-los à memória que quisessem, com a idade que formulassem, somente para que não se esquecessem dos cheiros e cores das épocas de coração quente. E, com a família de vocês, não sei, levá-los no colo para verem o filme do homem e da mulher que se tornaram: inteligentes; peixes de água boa, apaixonados e apaixonantes; heróis de seus amigos; Chaves e Chiquinha, pais de gatos e dos bonecos que carregam no carro (por enquanto).

Vão e sejam muito, mas muito felizes Rebeca de Raoni, Raoni de Rebeca, Senhor e senhora de Niterói, de um Belo Horizonte e de um Belo Destino...

O fim do poema, eu deixo para vocês:



E de te amar assim, muito e amiúde

É que um dia em teu corpo de repente

Hei de morrer de amar mais do que pude."



Me digam se não tive motivo pra chorar MUITO durante essa cerimônia!!! Foi PERFEITA!

P.S.: Quero aproveitar e agradecer a Cris pelo post carinhoso que ela fez em nossa homenagem!